Drop files to upload.
Faithlife Corporation

O que é a igreja? - Efésios 1.1-14

Sermon  •  Submitted
0 ratings
· 14 views
Notes & Transcripts

Série: O Mistério da Igreja

Sermão: Efésios 1:1-14

Pregador: Pr. Rodrigo Serrão

O que é a igreja?

Introdução

Tente responder para si mesmo esta pergunta, o que é a igreja?

Eu separei as três respostas mais comuns para esta pergunta.

Igreja Prédio

Para a maioria esmagadora, igreja é um prédio onde pessoas se reúnem algumas vezes por semana para lá buscarem a presença de Deus.  Portanto, para estes a igreja se torna um espaço físico que se localiza em uma determinada rua ou avenida e que existirá ali pelo tempo em que aquele prédio existir.  Se aquele prédio deixar de ser igreja e passar a ser uma boate ou um restaurante, aquela igreja acabou.  Mesmo que alguns membros consigam outro endereço para se juntarem nos fins-de-semana, o novo prédio será uma nova igreja e não a antiga igreja. 

  Igreja Instituição

Outro grande grupo vê a igreja como uma instituição criada pelo próprio Deus.  Ali, os homens buscam a Deus e tem suas experiências com o divino.  Por ser instituição, ela precisa se manter e propagar sua missão.  Neste ponto, elas são divididas em denominações que se diferem em termos doutrinários uma das outras.  Neste caso, se uma igreja prédio fecha as portas, ela não se extingue por que como existem outras desta mesma denominação, ela é multi-localizada. 

Igreja Pessoa

Alguns vêem a igreja como sendo as pessoas que freqüentam os prédios e as denominações ao qual são chamadas de igreja.  A igreja pessoa não faz divisão de lugar mais santo ou menos santo, pois para eles qualquer lugar será santo se Deus se manifestar nele.

Qual dos três você acha que está mais perto do conceito do que é igreja vista pela ótica de Deus?

Igreja prédio, igreja instituição ou igreja pessoa?

PAUSA

Entramos hoje em uma nova série de mensagens intitulado “O Mistério da Igreja,” baseado na carta de Paulo aos Éfesios.   

Efésios foi uma carta escrita por Paulo por volta do ano 62 quando ele estava em prisão domiciliar na cidade de Roma. 

Éfeso foi uma importante cidade da província Romana da Ásia Menor.  Esta cidade era muito importante (estava entre as 5 maiores cidades do império durante o século I) e se gabava de ter uma das sete maravilhas do mundo antigo, o templo da deusa Diana.  Por conta deste grandioso templo, esta cidade era muito religiosa e muitos faziam da religião pagã uma forma de comércio.  Tanto que em Atos 19 a partir do versículo 21 Lucas nos diz de uma grande rebelião causada em Éfeso por causa da pregação de Paulo e da indignação daqueles que estavam com medo de perderem negócios por que muitos estavam se convertendo a Jesus. 

Por tudo isto, aqueles que se convertiam a Cristo nesta cidade se tornavam bastante firmes doutrinariamente, pois, eles precisavam combater as heresias que os rodavam de perto.  Em Apocalipse, vemos Jesus elogiando esta igreja por sua fidelidade doutrinária, mas os repreendendo pela perda do amor.  Infelizmente, os Efésios não souberam balancear doutrina e amor. 

E é neste contexto que Paulo escreve para um povo vibrante em sua fé em Cristo falando do grande tema: a união da igreja em Cristo.  E por isso o titulo da série “O Mistério da Igreja.”

Por isso, a carta é dividida quase que na metade falando sobre o que Deus fez pela igreja em um aspecto cósmico (capítulos 1-3) e a partir do capítulo 4 até o fim, o texto entra na aplicação prática de tudo o que Paulo expôs.    

Agora voltando para a pergunta do início, o que é Igreja?

Proposição

Na perspectiva de Deus a igreja verdadeira, é todo aquele escolhido por Deus, redimido por Jesus Cristo, e selado pelo Espírito Santo.

E como eu sei que a igreja verdadeira precisa passar por todas as pessoas da Trindade?

Leiamos Efésios 1:1-14

Divisões

I.        A verdadeira igreja é planejada pelo Pai (vs. 1-6)

Quando Deus criou o mundo e criou o homem e a mulher, Ele não fez isto para ocupar Seu tempo, ou porque estava se sentido só.  A verdade é que a Trindade é uma comunidade perfeita e unida e que não necessita de nada ou ninguém.  Deus se satisfaz nEle mesmo.  A razão que Deus criou o homem e a mulher foi apenas amor.  Por amor Ele criou o mundo e tudo o que nele há.  E neste processo de criação Deus já sabia de tudo o que iria acontecer com Suas criaturas.  Deus não foi pego de surpresa quando o homem e a mulher pecaram.  Ele já tinha um plano eterno para redimir a humanidade.  E este plano para redimir passava e passa necessariamente pela a igreja.  Deus planejou a igreja, arquitetou, ele a criou e pôs o plano em prática.  Neste processo de planejamento e criação da igreja, Deus decidiu soberanamente fazer três coisas.

1.     Ele decidiu nos abençoar (1-3)

O apostolo Paulo após se apresentar e endereçar a sua carta à igreja em Éfeso, ele nos diz que Deus nos abençoa.  É interessante notar como a palavra bênção é usada de formas diferente nestes versículos.  Primeiro Paulo bendiz a Deus (ou seja, ele abençoa Deus) por abençoar-nos.  Ou seja, bendizemos ou abençoamos a Deus por ele fazer o mesmo por nós, agora, contudo espiritualmente.  

Quando Paulo percebe que Deus nos abençoa com bênçãos espirituais ele não segura em seu coração a gratidão e explode em louvor a Deus, bendizendo o Seu nome.  É justamente quando Paulo está expressando o seu louvor a Deus que ele recebe de Deus a inspiração da revelação acerca do mistério da igreja. 

E parte deste mistério é que Deus Pai nos abençoa espiritualmente.  Não que não haja bênçãos materiais, não que não haja bênçãos de outras naturezas, mas uma coisa que marca a igreja de Cristo no mundo não é o que é feito no âmbito físico, mas principalmente no âmbito espiritual.  Se eu e vocês somos de fato discípulos de Cristo, somos pessoas abençoadas por Deus espiritualmente. 

É importante que entendamos esta benção de Deus, pois ela nos diz exatamente a natureza da nossa benção principal como igreja.

No Antigo Testamento, Deus usava mais as bênçãos materiais do que as espirituais para mostrar de fato que as pessoas eram abençoadas.  Tome por exemplo o caso de Deuteronômio 28:1-14 onde a maioria das bênçãos era ter muitos filhos, boa colheita, abundancia de gado e ovelhas, entre outras coisas. 

O problema é que quando as igrejas Neo-Pentecostais querem falar de como Deus abençoa sua igreja, eles não se utilizam de Efésios 1, mas sim de Deuteronômio 28.  Estas igrejas preferem usar dos textos da velha aliança do que da nova apenas por motivos de arrancar coisas materiais das pessoas.  Dificilmente você encontrará igrejas que pregam a teologia da prosperidade usar textos da nova aliança em suas mensagens.  E quando usam, eles ou distorcem ou acrescentam. 

Outro aspecto importante é saber que a benção de Deus é nas regiões celestiais (mundo espiritual) e que é em Cristo.  É importante a igreja saber que este mundo não é a única realidade que existe.  Existe um lugar onde Deus já é plenamente adorado e exaltado e onde os crentes participam desta adoração.  É neste lugar que não se pode ver com olhos humanos físicos, que recebemos as maiores bênçãos do Senhor.

Estas bênçãos são espirituais em regiões espirituais em Cristo.  Em Cristo é algo importantíssimo principalmente nesta carta onde Paulo faz questão de mostrar aos crentes de Éfeso que a igreja só é o que é por causa de Cristo e tudo o mais que temos ou recebemos se for nEle.  Por isso que tudo da igreja é voltada para Cristo pois sendo Ele o cabeça da igreja, quem não estiver ligado a Ele, não participa de nenhuma promessa de benção e de vida eterna, mas apenas de condenação e separação eterna.

Portanto no plano de Deus para a igreja existe benção para todos que estão em Cristo, bênçãos estas que não se limitam a este ambiente físico em que vivemos, mas que fazem parte do mundo espiritual.

  Deus não somente decidiu abençoar a igreja, como também escolher aqueles que seriam alvo desta bênção. 

   O versículo quatro nos diz que quando Deus estava planejando a igreja ele escolheu aqueles a quem exercer graça. 

2.     Ele decidiu nos escolher (4)

Não podemos fechar os olhos para os tantos versículos da Bíblia que fala sobre eleição.  Muitas pessoas não querem pregar sobre este assunto porque acham que isto traz divisão.  A verdade é que muitos não falam por não saber ou não entender direito esta doutrina.  A doutrina da eleição é uma das doutrinas mais lindas da Bíblia e fala acerca de um Deus que ama ao ponto de exercer graça a um povo condenado a perecer.  Quando Deus elege alguém, Ele não apenas toma a iniciativa de se achegar e se revelar, mas também demonstra a mais pura graça que é o favor imerecido.  Nada que fizemos antes de sermos salvos nos deu crédito diante de Deus para que pudéssemos nos gabar e dizer que porque éramos bons Deus nos salvou.  Muito pelo contrário a Bíblia diz que quando ainda éramos inimigos de Deus, ele nos salvou.

Quando Deus nos escolheu, Ele o fez em Cristo.  John Stott diz, “Deus colocou a nós e a Cristo juntos em Sua mente.” 

E quando foi que esta eleição aconteceu?

a.      Antes da fundação do mundo (4a)

A minha experiência de conversão testifica que a minha salvação foi um trabalho total e exclusivo de Deus.  Em primeiro lugar Deus em Sua infinitude antes da fundação do mundo, antes de Genesis 1, ele já sabia de todo o desenrolar da história humana.  E por soberania divina, Ele decide me escolher para fazer parte de Sua família.  Em 1978, eu nasci, bilhões, trilhões?  Muitos e muitos anos depois de que eu havia sido escolhido.  Vim ao mundo e vim com a semente do pecado natural em todos os seres-humanos.  Passados 22 anos Deus decidiu por em ação o Seu plano e me fazer parte da família.  Para isto, Ele prepara todas as circunstancias necessárias para que eu me conscientizasse da minha necessidade de um salvador.  Acontecimentos familiares, decepções amorosas, pregação do evangelho, e aos poucos a mensagem foi se tornando entendível ao ponto de eu perceber que Deus me convidava a deixar para trás uma vida longe dEle e que tinha como destino final o inferno e me convidava para uma vida com Jesus e que tinha como destino final a vida eterna.  Quando a ficha caiu, as escamas dos meus olhos foram retiradas e eu pude então perceber o mundo espiritual e comecei a ter uma sensibilidade às coisas de Deus, eu não mais podia dizer não ao Senhor.  O convite que Deus me havia feito era bom demais para eu deixar passar.  A Sua graça foi irresistível e eu então O abracei como Pai, e Jesus como Senhor, Salvador, e irmão mais velho.  Eu livremente disse sim ao Senhor, mas apenas porque Deus antes da fundação do mundo havia dito sim para mim primeiro. 

E para que Deus nos escolheu?    

b.      Para sermos santos e irrepreensíveis.

A eleição não nos deve trazer orgulho, mas sim responsabilidade.  Quem são os eleitos de Deus, são aqueles que buscam viver no patamar que esta eleição requer.  Todo eleito de Deus é salvo, mas nem todo que se diz salvo foi eleito.  Um grande exemplo disto é a quantidade de pessoas nas igrejas espalhadas em todo o País.  Contudo, a sociedade não tem sido influenciada para o bem, para a vida, para a pureza.  O que vemos é um povo dentro de prédios ouvindo mensagens de auto-ajuda e querendo ganhar dinheiro no negócio cristão.  Poucos buscam uma santidade verdadeira (santidade significa ser separado).  Não quer dizer uma separação das pessoas, mas dos valores mundanos que tem como objetivo nos afastar de Deus.  As pessoas não querem ser irrepreensíveis porque acham que isto é algo que nunca vão alcançar e com isso não querem nem tentar buscar isto. 

A eleição não traz orgulho, mas sim humildade, santidade e uma busca da perfeição em Cristo.  

Então vejamos Deus ao planejar a Sua igreja decidiu abençoar e escolher aqueles que fariam parte dela.  Esta escolha, contudo tinha e tem um grande propósito, de nos adotar como filhos Seu.   

3.     Ele decidiu nos adotar (5-6)

Este é o grande objetivo da eleição, a transformação de criaturas em filhos.  A igreja acima de tudo precisa ser entendida como uma grande família.  E esta família tem o Pai o Filho legítimo e uma multidão de filhos adotados que são libertos da escravidão do pecado pelo poder do Espírito Santo. 

E somos filhos apenas porque Deus em Cristo e pela graça nos escolheu.  A igreja dentro planejamento do Pai é composta de pessoas eleitas por Deus para serem filhos e serem abençoados. 

Agora como este plano foi concretizado na prática?

Saímos então da obra do Deus Pai no planejamento da igreja e entramos na obra do Filho que é quem pôs em prática todos os planos do Pai.

II.      A verdadeira igreja é comprada pelo Filho (vs. 7-12)

1.     O que Jesus fez?

a.      Ele nos redimiu pelo Seu sangue (7-8)

A redenção é um livramento mediante o pagamento de um preço.  Qual foi o preço que Jesus pagou?  O seu sangue.  E o que isto significa? Que Ele precisou morrer para nos livrar da morte.  Este trabalho de Jesus foi um trabalho de substituição.  Ele tomou o nosso lugar para que eu e você pudéssemos estar no lugar dele. 

Paulo fala em Gálatas 4:4, 5 “mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo de lei, para resgatar os que estavam debaixo de lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.”

Portanto, a adoção e a redenção andam juntas.  Ninguém pode ser adotado sem antes ter sido redimido e ninguém é redimido e não adotado.  Para que o plano de Deus se cumpra, é necessário que Jesus pague pela nossa redenção e que após termos sidos comprados, Deus nos adote em Sua família. 

Quantos se dizem filhos de Deus, mas não entendem ou reconhecem a obra de Cristo para a redenção delas.  Eles querem ser filhos, mas não sabem das conseqüências de ser filhos de Deus. 

João diz em seu evangelho, “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.”

Todos estes que o receberam, foram e são os eleitos de Deus, estes se tornam filhos de Deus porque Deus assim planejou que fosse.  Eles foram redimidos através da obra de Cristo na cruz e depois de redimidos se tornaram filhos.

Mas alem de nos redimir o que Jesus faz?

b.      Ele irá nos unir a Ele na plenitude dos tempos (9-10)

É importante sabermos que tudo isto tem um propósito divino.  A história humana está caminhando para um final glorioso onde todos aqueles que receberam a adoção em todos os tempos da história humana (de Adão até o último bebê que nascer) estarão juntos e unidos.  Imagine em que outro lugar do mundo todos os povos de todas as raças, línguas, cores, etnia, localização geográfica poderiam estar juntos se não na igreja do Senhor. 

Mesmo que ainda hoje não possamos contemplar esta realidade haja vista os grandes problemas de segregação racial em igrejas Americanas, Sul Africanas, como também em outros países onde as minorias não são plenamente aceitas.  Mesmo assim, podemos crer pela fé que um dia tudo isto será possível, pois Cristo fará este trabalho final, uma vez que não somente os cristãos vivos estarão juntos, mas também aqueles que já estão mortos. 

Perceba que a esta altura Paulo inspirado pelo Espírito Santo já tinha recebido a revelação de toda a história da igreja.  De antes da fundação do mundo até a plenitude dos tempos.  Da eleição de Deus até a grande união de seu povo abaixo de sua autoridade e senhorio.

E a razão de tudo isto é para darmos a glória devida a Deus.

2.     Porque Jesus fez isto? (11-12) Para darmos glória a Deus.

Paulo aqui coloca a igreja de Éfeso e ele mesmo dentro da história da redenção.  Ele diz que eles foram eleitos por Deus, redimidos por Cristo para que no tempo em que eles estavam dessem a glória devida a Deus por tamanho trabalho.

A igreja é responsável por dar glória a Deus por sua salvação.  Ela precisa entender que ainda que tenha sido pela graça de Deus a salvação não foi grátis.  Teve um preço grande e precisamos reconhecer este preço dando a glória devida a Deus.  Cada geração da igreja precisa fazer isto.  Paulo estava mostrando aos Éfesios que eles precisavam reconhecer isto para devidamente glorificar ao Deus da salvação deles.

Além de a igreja ter sido planejada pelo Pai e ter sido comprada pelo Filho, ela foi selada pelo Espírito Santo.

III.    A verdadeira igreja é preservada pelo Espírito Santo (vs. 13-14)

Primeiro devemos entender que o Espírito Santo foi dado como uma promessa feita desde a época dos profetas e entregue à igreja no dia de Pentecostes. Ali iniciava então a era da igreja completamente envolvida por toda a Trindade.

Mas você pode me perguntar...

1.     O que faz o Espírito Santo? Ele sela o nosso coração (13)

O selo é uma marca que indica possessão e autenticidade, ou seja, aqueles que se dizem fazer parte da igreja precisam ter sido escolhidos por Deus, redimidos por Cristo e terem o selo do Espírito Santo.  Na época de Paulo, animais e até escravos eram marcados com um selo indicando a quem eles pertenciam.  Eu e você precisamos ter o selo do Espírito, ou seja, a demonstração em nossa vida prática que de fato somos de Deus.  Gálatas 5 a partir do versículo 22 nos mostra alguns frutos que apontam para uma vida selada pelo Espírito. Leiamos:

“Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei.  E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito.”

E a pergunta que devemos fazer é “porque somos selados?”

2.     Porque Ele faz isto? Para garantir a nossa segurança eterna (14)    

E a resposta é simples.  Para garantir a nossa segurança.  Deus não se arrisca e não quer perder nenhum de nós.  O sacrifício de Cristo não foi brincadeira de criança e deve ser levado muito a sério por Sua igreja.  Por isso, Deus garante a nossa salvação do início ao fim fazendo com que o Espírito Santo habite dentro de nós garantindo que vamos terminar a corrida e receber o prêmio, que vamos receber a nossa herança. 

Dentre as várias definições para penhor a que eu mais gostei foi:

“Objeto que se dá como garantia de um contrato ou dívida; sinal; testemunho; segurança; prova”  

  Trazendo para o nosso caso, quem é o objeto? O Espírito Santo. E qual é a garantia que Ele nos dá? A completa segurança de que receberemos a herança final. 

Isto deve ser motivo de grande alegria, uma vez que Deus trabalhou todos os detalhes para que a Sua igreja seja eleita, pura, santa, redimida, separada, segura da sua salvação, tudo isto para a Sua própria glória. 

Porque Deus separou a Sua igreja? Para o louvor da Sua glória.  Porque eu e você vivemos e existimos? Para o louvor de Sua glória.

Conclusão

Portanto, a resposta para a pergunta o que é igreja é: Um povo eleito por Deus, redimido por Cristo, selado pelo Espírito, que existe para o louvor da glória de Deus. Oremos!

RELATED MEDIA
See the rest →
Get this media plus thousands more when you start a free trial.
Get started for FREE
RELATED SERMONS
See the rest →