Drop files to upload.
Faithlife
Faithlife

Páscoa X Ceia

Santa Ceia  •  Sermon  •  Submitted
0 ratings
· 1 view
Notes & Transcripts
1 Co 5:7 - Cristo cordeiro pascoal
Comentário Bíblico de Lucas: Através da Bíblia A Instituição da Ceia do Senhor (Lc 22.19–23)

A Ceia celebrada em memória de Jesus é a lembrança contínua da entrega do Salvador por nós e, ao mesmo tempo, é a presença de Jesus conosco. A Ceia celebrada pelos cristãos relembra o preço: a morte, a entrega de uma vida santa em lugar de bilhões de vidas impuras e perdidas. Esse foi o eterno plano de Deus. A morte de Jesus significa a completa demonstração do interesse divino em ter novamente comunhão conosco!

Outro detalhe que merece a nossa atenção é ainda relativo ao verso 19. Quando Jesus disse que aquele era o seu corpo oferecido por nós, não estava falando literalmente, porque ainda estava vivo e o seu corpo não tinha sido partido por nós na cruz. Estando vivo, não podia pegar com suas mãos parte do seu corpo em forma de pão para oferecer aos apóstolos dizendo: Isto é o meu corpo que é oferecido por vós; fazei isto em memória de mim (v. 19).

Jesus, então, usou uma linguagem simbólica, como fez em outras ocasiões: “Eu sou a porta”, “Eu sou o caminho”, “Eu sou a videira” (Jo 10.7–9; 14.6 e 15.1), e assim por diante. Do mesmo modo, quando fez referência ao cálice da nova aliança (v. 20) do seu sangue que foi derramado por nós, também falou de maneira simbólica. Portanto, não ocorreu e, ainda hoje, quando participamos da Ceia do Senhor, não ocorre a transubstanciação, isto é, a transformação das substâncias que compõem o pão e o vinho em verdadeira carne e sangue de Jesus. Não! Quem acredita que essa transformação ocorre entende o texto de forma equivocada. Devemos cear, com toda a reverência e ação de graças, mas, simbolicamente, em memória de Jesus Cristo.

No verso 20, quando Jesus disse este é o cálice da nova aliança, no meu sangue estava apontando para o final da antiga aliança, a aliança da lei, baseada, como os judeus insistiam, nas palavras de Moisés. Assim como o sacerdócio de Arão trouxe a aliança da lei, o sacerdócio de Cristo trouxe uma nova aliança, a aliança da graça e da verdade.

Mas cuidado! O traidor também estava participando dessa celebração: Todavia, a mão do traidor está comigo à mesa (v. 21). Quem era ele? Jesus sabia, mas não contou. O verso 23 diz que a ansiedade tomou conta de todos os que participavam daquele momento. “Serei eu? Será você? Quem vai trair Jesus e o evangelho?”, indagaram os discípulos entre si. Que você não traia Jesus de maneira nenhuma, mas se disponha, se preciso for, até a morrer anunciando a nova vida que Ele dá!

ADVERTISEMENT
RELATED MEDIA
See the rest →
RELATED SERMONS
See the rest →