Faithlife
Faithlife

Quem habitará com Deus? (esboço)

Sermon  •  Submitted
0 ratings
· 11 views

Quais as características daqueles que serão os habitantes do céu? Este sermão apresenta seis resposta a essa pergunta.

Notes & Transcripts

INTRODUÇÃO:

O Céu, o tabernáculo de Deus, é o maior sonho daqueles que conhecem o evangelho, todos que aceitam a Cristo como seu Salvador pessoal recebem o direito da vida eterna.

Este sermão não é sobre "condições", mas sobre características dos que habitarão o céu.

Duas perguntas iniciais são feitas no verso 1:

Salmo 15.1: Quem, Senhor, habitará no teu tabernáculo? Quem há de morar no teu santo monte?

Todo restante do Salmo é dedicado a responder a essas perguntas.

I. RESPOSTA 1: AQUELE QUE TEM INTEGRIDADE MORAL

Salmo 15.2: O que vive com integridade, e pratica a justiça,e, de coração, fala a verdade.

Quais sãos os tipos de moralidade que o cristão devem apresentar

1. Integridade

É íntegro em todos os afazeres e relacionamentos. Jó era conhecido por Deus e pelo diabo por causa da sua integridade. Assim é aquele que habitará com Deus.

2. Justiça

É justo, no sentido de imparcial.

3. Verdade

Não é mentiroso, sua palavra é confiável.

II. RESPOSTA 2: AQUELE QUE TEM A LÍNGUA DOMINADA

Salmo 15.3: o que não difama com sua língua, não faz mal ao próximo, nem lança injúria contra o seu vizinho.

ILUSTRAÇÃO

Eles estavam casados havia trinta e cinco anos, no começo tudo era uma maravilha. Mas, as pessoas são como o vinho com o passar do tempo alguns melhoram e outros viram vinagre. A mulher dessa estória ao invés de melhorar foi piorando e se tornando uma pessoa amarga, crítica, murmuradora. E o marido por amá-la muito suportava com paciência todo aquele mau humor. Eles moravam em uma casa que tinha uma grande janela e na casa ao lado mudou-se uma nova família, e a mulher comentou:

– Espero que essa família não seja barulhenta. Espero que não tenham cachorro e nem crianças.

O marido ali lendo o jornal com paciência:

– Aham.

E assim a mulher começou a reparar na casa da vizinha. Num dia a tarde ela olhou pela janela e viu a nova vizinha estendendo roupas no varal e colocando vários lençóis, ela comentou com o marido:

– Olha só! Olha a nova vizinha, não sabe nem lavar roupa direito, olha a cor do lençol.

E o marido olhou pela janela por cima do jornal e disse:

– Aham.

Todos os dias ela olhava pela janela e dizia:

– Que lençóis sujos! Se eu tivesse amizade com essa vizinha eu iria ensiná-la como se lava um lençol direito. Olha só! Olha lá meu marido, que lençol sujo!

Ele, que estava lendo jornal, olhou pela janela e disse:

– Aham.

Ela ficava murmurando, todos os dias a mesma coisa:

– Ah! mas essa vizinha não sabe lavar roupa, olha a cor do lençol que sujeira eu não dormiria numa cama com um lençol dessa cor!

Depois de algumas semanas teve um dia que ela olhou pela janela, e comentou com seu marido:

– Veja só! A vizinha aprendeu a lavar roupa, olha como os lençóis estão branquinhos!

O marido olhou para a esposa, abaixou o jornal e disse:

– Querida sabe o que aconteceu, hoje eu levantei mais cedo do que você e lavei a NOSSA JANELA.

Muitas vezes nos tornamos maledicentes sem notar que o problema está em nós mesmos.

A segunda resposta tem a ver com o domínio da língua. Deus requer que ela seja dominada (Tg 3:1-12; 4:11-12).

"Que mundo de vã tagarelice seria evitado, se todo homem se lembrasse de que aqueles que lhe contam as faltas dos outros, com a mesma sem-cerimônia publicarão as faltas dele, em se apresentando oportunidade! Devemos esforçar-nos por pensar bem de todos os homens, especialmente de nossos irmãos, até que sejamos forçados a pensar de outro modo. Não devemos ter pressa em acreditar em relatórios maus. Eles são muitas vezes resultado de inveja ou mal-entendidos, ou podem proceder de exageros ou de uma exposição de fatos tendenciosa. O ciúme e a suspeita, uma vez se lhes tendo dado lugar, espalhar-se-ão aos quatro ventos, como as sementes de cardo. Se um irmão se desvia, é então ocasião de nele mostrardes vosso real interesse. Ide ter com ele bondosamente, orai com ele e por ele, lembrados do preço infinito que Cristo pagou por sua redenção. Deste modo podereis salvar da morte uma alma e cobrir multidão de pecados. (TS2 20.2)"

Tiago 4.11–12: Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Aquele que fala mal do irmão ou julga a seu irmão fala mal da lei e julga a lei; ora, se julgas a lei, não és observador da lei, mas juiz.Um só é Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e fazer perecer; tu, porém, quem és, que julgas o próximo?

É interessante que a Bíblia chega a dizer que quem domina a língua é "perfeito varão"(Tg 3:2). Como que um último nível na escala do crescimento cristão.

Todo problema pessoal deve ser resolvido com o ofensor apenas (Mt 18:15).

III. RESPOSTA 3: AQUELE QUE TEM ÓDIO DO PECADO

Salmo 15:4: o que, a seus olhos, tem por desprezível ao réprobo

Hebreus1:9

Amaste a justiça e odiaste a iniqüidade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com o óleo de alegria como a nenhum dos teus companheiros.

Jesus odiou a iniquidade

A vida cristã não é de apenas gostar do que é certo, mas também de ter repulsa pelo que é errado

Deixar de fazer o mal não é fazer o bem

Alguns cristãos têm se conformado com o mundo, dizem: isto ou aquilo não tem nada a ver. Assim desprezam aspectos práticos da vida cristã como modéstia, pureza, recreação, etc.

"Não podem ser mantidas a conformidade com o mundo e a harmonia com Cristo. Princípios seculares e práticas mundanas encobrem a espiritualidade do coração e da vida. Conformidade com o mundo significa assemelhar-se com o mundo, satisfazendo normas mundanas. ... Ninguém pode servir ao mundo e a Jesus Cristo ao mesmo tempo. Há um antagonismo irreconciliável entre Cristo e o mundo. — The Review and Herald, 22 de Janeiro de 1895. {FQV 113.7}"

IV. RESPOSTA 4: AQUELE QUE SOFRE O DANO

Salmo 15:4: o que jura com dano próprio e não se retrata

O que é sofrer o dano?

Paulo indica que isto está relacionado às intrigas entre os irmãos

1Coríntios 6.7: O só existir entre vós demandas já é completa derrota para vós outros. Por que não sofreis, antes, a injustiça? Por que não sofreis, antes, o dano?

Algumas lições podem ser tiradas:

> Não deve existir demandas entre irmãos, mas se elas vierem a acontecer, eles devem resolver entre si

> A Bíblia é contra processos judicias entre irmãos na fé

> Às vezes é melhor pedir perdão, mesmo estando certo, só pra acabar com a questão

> Sofrer o dano é uma questão de humildade

V. RESPOSTA 5: AQUELE QUE É GENEROSO

Salmo 15:5: o que não empresta o seu dinheiro com usura

Aqueles que habitarão com Deus são generosos em seus negócios e vida financeiros. Não mesquinhos ou avarentos.

> Cristãos verdadeiros não pagam apenas "o do guaraná"

> São bons patrões e se preocupam com seus empregados

> Paga-lhes os direitos

> Ajudam dentro e fora da igreja

VI. RESPOSTA 6: AQUELE QUE NÃO É CORRUPTO

Salmo 15:5: nem aceita suborno contra o inocente

Cristãos devem afastar-se da corrupção, principalmente daquelas "pequenas":

> Mentir para o imposto de renda

> Furar fila

> Mentir pra conseguir benefícios do governo

> Pôr a amizade acima da moralidade

"Os cálculos de cada negócio, os pormenores de cada transação passam pelo exame de auditores invisíveis, agentes dAquele que nunca transige com a injustiça, nem abona o mal, nem passa por alto o erro. {Ed 144.1}"

CONCLUSÃO

A profissão de fé deve ser acompanhada por atitudes que demonstram quem verdadeiramente está se preparando para habitar com o Senhor. O Salmo 15 serve como um manual de instrução da vida cristã prática.

Adeque sua vida à esse modelo.

RELATED MEDIA
See the rest →
RELATED SERMONS
See the rest →