Faithlife
Faithlife

QUEM É O POVO DE DEUS?

Estudo de Romanos  •  Sermon  •  Submitted
0 ratings
· 2 views
Notes & Transcripts

Introdução

Quem, realmente, é salvo?
Quem escapará do juízo final de Deus?
Quem são aqueles que não serão reprovados no Dia da Ira, o Dia de Cristo, como vimos no estudo anterior?
Apesar dos judeus acreditarem que, pelo fato de serem judeus, membros da nação eleita, que seriam automaticamente salvos;
No final do capítulo 2, Paulo deixa claro quem são aqueles que alcançarão salvação diante de Deus;

A HIPOCRISIA DOS QUE ACHAM SER O QUE NÃO SÃO

Romanos 2.17–24 RA
17 Se, porém, tu, que tens por sobrenome judeu, e repousas na lei, e te glorias em Deus; 18 que conheces a sua vontade e aprovas as coisas excelentes, sendo instruído na lei; 19 que estás persuadido de que és guia dos cegos, luz dos que se encontram em trevas, 20 instrutor de ignorantes, mestre de crianças, tendo na lei a forma da sabedoria e da verdade; 21 tu, pois, que ensinas a outrem, não te ensinas a ti mesmo? Tu, que pregas que não se deve furtar, furtas? 22 Dizes que não se deve cometer adultério e o cometes? Abominas os ídolos e lhes roubas os templos? 23 Tu, que te glorias na lei, desonras a Deus pela transgressão da lei? 24 Pois, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por vossa causa.
O verso 17 aponta para um personagem: "Se… tu, judeu";
Paulo está descrevendo o típico judeu que acreditava estar salvo pelo simples fato de conviver com o povo de Deus;
O que um judeu fazia à época? O que ele cria? (versos 17b-20):
Repousa na Lei;
Se gloria em Deus;
Conhece a vontade de Deus;
É instruído na Lei;
É um guia de cegos;
Instrutor de ignorantes;
Mestre de crianças.
Todas estas coisas apontam para alguém que imaginava ter um papel bom na sociedade;
Estes judeus acreditavam que, se Deus tivesse que usar alguém para mudar o mundo, que seriam eles;
Porém, dos versos 21 a 24 Paulo mostra a hipocrisia (conhece-se uma árvore pelos frutos):
Ensinam a outros, mas não a si mesmos;
Pregam contra o furto, mas furtam;
Pregam contra o adultério, mas adulteram;
Abominam a idolatria, mas roubam suas imagens e templos;
Enchem a boca para falar da Lei, mas vivem transgredindo a Lei;
A conclusão de Paulo é que a hipocrisia destes judeus é o que causava a blasfêmia com o nome de Deus no mundo;
Assim como hoje, quando as pessoas falam mal de Deus, da igreja e do cristianismo por causa do mal testemunho e hipocrisia de alguns cristãos;
Paulo continua refletindo sobre como seria o verdadeiro Filho de Deus;

O VERDADEIRO FILHO DE DEUS

Romanos 2.25–29 RA
25 Porque a circuncisão tem valor se praticares a lei; se és, porém, transgressor da lei, a tua circuncisão já se tornou incircuncisão. 26 Se, pois, a incircuncisão observa os preceitos da lei, não será ela, porventura, considerada como circuncisão? 27 E, se aquele que é incircunciso por natureza cumpre a lei, certamente, ele te julgará a ti, que, não obstante a letra e a circuncisão, és transgressor da lei. 28 Porque não é judeu quem o é apenas exteriormente, nem é circuncisão a que é somente na carne. 29 Porém judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão, a que é do coração, no espírito, não segundo a letra, e cujo louvor não procede dos homens, mas de Deus.
Paulo começa dizendo que ser judeu, ser alguém circuncidado, só tem valor se esta pessoa pratica tudo o que crê;
Os judeus se orgulhavam na circuncisão como um sinal de que eram fiéis a Deus
(A circuncisão era uma pequena cirurgia que acontecia nos bebês do sexo masculino poucos dias após o nascimento, cortando-se uma parte da pele do pênis do bebê recém-nascido.)
Paulo, então, está dizendo que, se alguém se orgulha por ser circuncidado, na mesma hora em que vive como um transgressor da Lei, tal pessoa torna-se um incircunciso;
Seria o mesmo que afirmar que, por ser batizado nas águas, que uma pessoa certamente será salva;
Seria como se Paulo disse que, na mesma hora em que a pessoa vive como uma transgressora, o batismo que um dia aconteceu é como se nunca tivesse acontecido;
No verso 26, Paulo diz que os gentios (os não judeus) eram mais salvos do que muitos judeus, apesarem de não serem circuncidados;
Se eles observam a Lei, eles se tornam pessoas salvas, como se tivessem sido circuncidados;
E no verso 27, Paulo vai além: se um incircunciso cumpre a Lei e teme a Deus, ele julgará os judeus, ainda que estes se orgulhem de terem a Lei e a circuncisão;
O juízo deste verso não tem a ver como juízo final, mas com a capacidade de um não judeu, por ser temente a Deus e obediente à Sua Palavra, olhar para um judeu e ser capaz de afirmar que a vida que ele vive é falsa, embora tenha aparência de salvação;
No verso 29, Paulo conclui afirmando que as verdadeiras marcas de nossa salvação estão em nosso coração e não em nossa carne;

CONCLUSÃO

No final do verso , Paulo faz uma afirmação importante:
Romanos 2.29 RA
29 Porém judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão, a que é do coração, no espírito, não segundo a letra, e cujo louvor não procede dos homens, mas de Deus.
Pessoas que louvam, elogiam, a si mesmas por serem salvas provavelmente não o são;
Não devemos esperar o elogio das pessoas, mas o de Deus;
O louvor, ou seja, o elogio, o reconhecimento de nossa salvação não deve vir dos homens e nem mesmo de nós mesmos, mas de Deus;
Portanto, devemos nos preocupar sim com a aparência de nossa fé, ou seja, devemos fazer de tudo para que os outros vejam que somos crentes;
Devemos nos preocupar sim em dar um bom testemunho;
Mas, o mais importante de tudo não é esta preocupação com um bom testemunho, ou uma boa aparência;
A principal preocupação que deve haver em nossos corações deve ser sempre com aquilo que o próprio Deus está dizendo de nós e vendo em nossos corações;
No final, será isso que fará a diferença: o que Deus diz sobre nós.
RELATED MEDIA
See the rest →
RELATED SERMONS
See the rest →