O segredo da verdadeira amizade com Deus

Sermon  •  Submitted
0 ratings
· 14 views
Notes & Transcripts

Sermão Bíblico

Pregador: Rodrigo Serrão Jesus

Texto: João 15:8-17

Título: O segredo da verdadeira amizade com Deus

Pregado na Great Hills Baptist Church – Ministério Brasileiro/Latino em 17/Maio/2009

 

Está noite eu quero falar sobre o segredo para termos uma amizade verdadeira com Deus.  Os únicos dois personagens bíblicos que são chamados amigos de Deus são, Abraão (Tiago 2:23) e Moisés (Êxodo 33:11).  Até que chegamos no evangelho de João.  Neste evangelho, todos podem ter amizade com Jesus.  Lázaro foi chamado de amigo de Jesus e todos os díscipulos dele também podem ser seu amigo.  Vamos ver como isto é possível.

 

8Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos.

    9Como o Pai me amou, assim também eu vos amei; permanecei no meu amor.

    10Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.

    11Estas coisas vos tenho dito, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo.

    12O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.

    13Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.

    14Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.

    15Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas chamei-vos amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos dei a conhecer.

    16Vós não me escolhestes a mim mas eu vos escolhi a vós, e vos designei, para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.

    17Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros.

 

 

INTRODUÇÃO

  • É dever de todo crente buscar glorificar a Deus em suas vidas. 
  • Nesta passage em que lemos , Jesus nos ensina que a nossa vida glorifica a Deus quando nós amamos ao nosso próximo. 
  • Só entenderemos o que é ser amigo de Deus quando entendermos o que é amar verdadeiramente.  Amar como Jesus nos amou. 
  • Amor cristão não é algo que flui naturalmente dos filhos de Deus.  Existe uma cadeia onde o amor vem sendo derramado a partir de Deus Pai, passando por Jesus, até chegar a nós e de nós para o próximo.   

 

DIVISÕES

1.      O amor provém do Pai

Veja a sequência do amor verdadeiro.

O Pai ama a Jesus (v.9a)

Jesus ama ao crente e dá sua vida por ele(v. 9a, 10a, 11, 13)

O crente ama o próximo e é chamado amigo de Deus(v.12, 15)

 

  • João repetiu este conceito em sua 1 Carta quando disse: “Nós o amamos porque Ele nos amou primeiro.” 
  • Esse amor que é derramado em nós, deve ser devolvido tanto a Deus quanto ao próximo. 
  • Nós não podemos ser alvo do amor de Deus e guardá-lo para nós mesmos. 
  • Crente que não retribui este amor que recebe da parte de Deus está sendo ingrato a Deus.  Ele está quebrando o ciclo do amor que procede do Pai e está dando um mau testemunho. 
  • Devemos entender que o capítulo 15 de João trata da questão da nossa dependência da videira verdadeira para sermos frutíferos. 
  • Portanto, se não estivermos conectados à Jesus, não poderemos dar frutos verdadeiros.  Isto também é verdade com relação ao amor.   Não vamos amar verdadeiramente se estivermos desconectados de Jesus.

 

Ilustração do computador

  • Você já viu um computador entrar na internet sem conexão? Talvez Jesus nos dias de hoje falasse “Eu sou o provedor verdadeiro e vocês são os computadores remotos, todo aquele que não estiver conectado à mim não terá acesso à internet da vida” ou qualquer coisa assim. J

 

  • Para amarmos como Jesus requer, devemos não apenas estar conectados à Jesus, mas também não quebrar o ciclo de amor que vem do Pai.

 

Aplicação

  • Você tem dado um bom testemunho de amor?
  • Recebemos tantas bençãos da parte de Deus, que o mínimo que devemos fazer é retribuir este amor em forma de amor.

 

Vamos primeiro olhar o que é amor ao próximo.

Amor ao próximo:

  • Você já parou para pensar que você pode ser a personificação do amor de Deus na vida de dezenas ou centenas de pessoas. 
  • Quando você alimenta ao que tem fome, quando você doa aos mais necessitados, quando você promove a paz, quando você controla sua língua e seu temperamento, você está promovendo o amor e glorificando ao Pai que está no céu. 

De acordo com Paulo, amar ao próximo é:

  1. Ser cordial uns com os outros – Romanos 12:10 diz: “Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros;”

2.      Não dever nada a ninguém – Romanos 13:8 “A ninguém devais coisa alguma, senão o amor recíproco; pois quem ama ao próximo tem cumprido a lei.”

  1.  Servir ao próximo – Gálatas 5:13 diz: “Porque vós, irmãos, fostes chamados ã liberdade. Mas não useis da liberdade para dar ocasião ã carne, antes pelo amor servi-vos uns aos outros.”
  2. Ser tolerante com o próximo – Efésios 4:2 diz: “com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor.”
  3. Viver em paz com todos – 1 Tessalonicenses 5:13b diz: “Tende paz entre vós.”

 

Para o apóstolo Pedro devemos amar ao próximo ardentemente. Em 1 Pedro 1:22 está escrito, “Já que tendes purificado as vossas almas na obediência a verdade, que leva ao amor fraternal não fingido, de coração amai-vos ardentemente uns aos outros”

O apóstolo João falando sobre o amor entre os irmãos diz em sua primeira epístola (1 João 4:7) “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus; e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.”

 

Amor a Deus:

  • Outro problema com relação à prática do amor tem a ver com o nosso relacionamento com Deus. 
  • Quantos crentes dizem que amam a Deus, mas tem suas vidas entupidas com ídolos. 
  • Quantas pessoas estão presas ao amor ao dinheiro, ao invés da fidelidade apenas à Deus. 
  • Quantas pessoas estão conformadas (tomando a mesma forma) com o mundo, ao invés de estarem buscando a renovação de suas mentes em Jesus. 
  • Deus nos amou e por isso nós o amamos.  Ele veio até você e até a mim, se revelou à nós através de Jesus Cristo e por Sua graça nos levou a um relacionamento com Ele.  Em fazendo isto, Ele nos salvou, regenerou e está nos santificando.  Ele nos tirou do caminho que leva ao inferno e nos colocou na estrada  que leva ao céu.  Ele nos ama e nos capacita a amar tanto a Ele quanto ao próximo.  Ou seja, Ele faz todo o trabalho interno de limpeza e mudança, mas temos dificuldade de nos entregamos 100% ao Ele e nos apegamos à nossa velha natureza.  

 

A minha pergunta a você é:

Você tem amado ao Pai? 

Você tem fugido da idolatria (até a nossa religião pode se tornar um ídolo quando ela se torna mais importante do que o próprio Deus).

Você tem buscado amar as pessoas? 

Você tem edificado as pessoas com a sua vida, com suas palavras, com suas ações?

Sem amor à Deus e ao próximo não podemos ser amigos de Deus.

 

 

Mas não somente devemos entender a procedência do amor, mas também a natureza do amor.

 

 

 

2.      O amor é um mandamento divino  

 

Vamos ler juntos os versículos 12, 14 e 17.

 

Acho que Jesus está querendo levar esta questão a sério!  Ele repete por 3 vezes que seu mandamento é que amemos uns aos outros

 

  • Historicamente a igreja negligenciou esta mandamento colocando a doutrina acima do amor. 
  • Se amássemos uns aos outros com a mesma intensidade com que amamos a defesa da fé, iríamos ter muito menos sangue em nosso passado histórico e muito mais respeito como religião. 
  • Esse foi o pecado da igreja de Éfeso que eu preguei há alguns domingos atrás e que por consequência ela deixou de existir. 
  • Sempre que a doutrina estiver acima do amor, ela será apenas letra e nunca será vida.
  • A doutrina é importante, mas sempre que ela estiver subordinada ao amor genuíno.

 

Agora, quando falamos de amor e doutrina, devemos ser muito claro no que o amor não é.

Amor não é:

 

a.      Aceitar ensinos errados em nome da “paz”

Jesus elogiou a igreja de Éfeso por sua vigilância doutrinária.  Se eles não tivessem abandonado o primeiro amor, Jesus não teria do que reclamar deles.  Devemos sempre em amor, combater falsos ensinos e buscar a pureza doutrinária.  Contudo, o amor deve vir sempre no topo da lista.

 

b.      Aceitar estilos de vida pecaminosos para evitar confrontar o pecador.   

Isso não é amor.  Quando somos complacentes com o pecado das pessoas, nós mostramos que não nos importamos com ela, mesmo que seu estilo de vida esteja a levando para o inferno.  Devemos sempre, em amor, confrontar o pecado das pessoas, mas deixando sempre nas mãos de Deus o julgamento sobre aquela vida. 

 

J.I. Packer, teólogo inglês, disse que quando somos complacentes com estilos de vida pecaminosos, almas correm perigo.

 

Mas Jesus nos manda amar de verdade e assim sermos seus amigos.

Versículo 14 diz: “Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.”

 

No Império Romano, o termo “amigo de César” era comumente usado para aqueles mais próximos do imperador.  Esse grupo de “amigos de César” eram tão íntimos do imperador, que eles poderiam até abrir as correspondências dele.

 

Aqui Jesus não somente mostra através do seu exemplo o que um verdadeiro amigo faz, mas também busca entre seus discípulos este tipo de amigo.

 

·         Amigo de Jesus é todo aquele que obedece e que conhece a vontade revelada de Jesus

·         Ao contrário do  escravo que não sabe porque tem que obedecer a seu mestre, aquele que segue a Jesus é chamado “amigo” porque Ele revela a Sua vontade.

 

·         E assim como nós escolhemos quem nós queremos que sejam nossos amigos, Jesus também escolhe Seus amigos. 

 

·         Versículo 16 diz que Jesus escolhe seus díscipulos, ele revela a sua vontade, ele dá uma missão. 

 

·         Os discípulos de Jesus por outro lado obedecem a Jesus e produzem frutos.  Os frutos do crente trazem glória para Deus pois mostra que realmente somos díscipulos de Jesus.  

 

Você quer ser amigo de Deus?  Então obedeça Seus mandamentos! Ame a seu próximo.  

 

CONCLUSÃO/DESAFIO

·         Eu gostaria de desafiar a igreja a praticar o amor de forma mais forte. 

·         É nosso dever dar frutos e o fruto principal que Deus quer de nós é nosso amor mútuo.

·         Isto só é possível se estivermos conectados à videira verdadeira que é Jesus. 

·         Portanto, esta semana eu quero desafiar você a pedir a Deus que te mostre quem Ele quer que você “bombardeie” com amor. 

i.        Você pede a Deus que te mostre alguém (pode ser da igreja, da sua família, fora da igreja)

ii.       Depois de saber quem é esta pessoa, você vai orar por ela todos os dias desta semana.

iii.    Você depois vai ligar para esta pessoa e vai se comprometer em fazer algo por ele/ela (pode ser uma comida, pode ser algo um presente, pode ser cuidar dos filhos para que essa pessoa saia com seu marido/esposa (caso seja alguém casado), pode ser apenas uma presença encorajadora, um ouvido para ouvir esta pessoa sem julgar, pode ser um pedido de perdão ou uma liberação de perdão, não importa o que seja, o que importa é que vc faça algo concreto por esta pessoa).

iv.     Você vai dizer a esta pessoa que está fazendo isto por ele/ela porque isto seria o que Jesus faria se estivesse aqui.  Fale do amor de Jesus, do que Jesus fez na sua vida (não fale de religião ou de doutrinas) e de que é o amor de Deus derramado em Jesus derramado em você que está te levando a amar e se importar por esta pessoa.  

RELATED MEDIA
See the rest →
Get this media plus thousands more when you start a free trial.
Get started for FREE
RELATED SERMONS
See the rest →